Sexta, 05 Julho 2019 16:59

Sicoob Fluminense é destaque: Instituto Sicoob capacitou 155 professores no 1.º semestre de 2019 pelo Cooperjovem

Horta comunitária, jogos de cooperação e dinâmicas para aproximar os pais do universo escolar são alguns dos projetos resultantes da capacitação de professores promovida pelo Instituto Sicoob, por meio da metodologia do Cooperjovem, no interior do estado do Rio de Janeiro.

Em seu terceiro ano consecutivo de aplicação em escolas públicas, no primeiro semestre de 2019 já foram capacitados 155 professores, beneficiando 19.461 estudantes e 54 instituições de ensino nos municípios de Mendes, Três Rios, São Fidelis, Carapebus, Campos e São Francisco de Itabapoana. Com o programa Cooperjovem os professores são sensibilizados para entenderem melhor o seu papel como educador e os impactos desse trabalho para toda a comunidade, no sentido da cooperação. Depois da etapa de conscientização os profissionais legitimam os conteúdos visitados com a construção de um Projeto de Educação Corporativa (PEC).

Entre os PECs que mais se destacaram como casos de sucesso estão a horta comunitária, em Maricá, cultivada por adultos e crianças, que além de ensinar o cuidado do plantio, também levou à comunidade local a conscientização sobre hábitos de alimentação saudáveis. Ainda em Maricá, professores desenvolveram um jogo cooperativo para trabalhar a questão da indisciplina: com um dado são combinadas as regras da semana, de acordo com a faixa etária das crianças, ensinando comportamento adequado como não bater, não insultar ou até mesmo praticar bullyng na escola. Em Carapebus, o problema de falta de sinalização em frente a uma instituição pública de ensino originou um projeto de trânsito tão eficiente que foi abraçado pela prefeitura e hoje o local já conta com guarda de trânsito e faixa de pedestre. Em Campos e Bom Jesus de Itabapoana os projetos foram voltados para a conscientização dos pais dos alunos e a redução da violência no ambiente escolar.

 

O Cooperjovem é uma iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e está sendo desenvolvido no Rio pelo Instituto Sicoob em parceria com o Sicoob Fluminense e o Sicoob Cecremef. Nele é feito um mapeamento de como a comunidade escolar percebe a escola e a partir de então é elaborado o Projeto Educacional Cooperativo. Todos os envolvidos nessa empreitada pela Educação passam a ter um olhar mais humanizado, sobretudo na lida com os alunos, o que tem impactado diretamente na vida dos estudantes.

É o que conta Maria Clara Batista, responsável pelas atividades do Instituto Sicoob no Sicoob Fluminense. “O projeto impacta diretamente a vida das famílias e é bem visível a mudança de comportamento das crianças no sentido da construção do empoderamento e da cidadania. Percebemos também o professor mais motivado. É um grande sucesso”, comemora Maria Clara.

Segundo o professor Iran Pitthan, um dos instrutores, o projeto faz uma interface muito necessária com os pais dos estudantes. “Nós conscientizamos os professores e logo nas primeiras ações que eles implementam nas turmas é possível perceber a diferença nos alunos. Além disso, o projeto faz com que os pais percebam que precisam ser parceiros da escola, que a escola não é um depósito de crianças. Que eles são responsáveis e devem fazer parte do universo escolar”, destaca Iran.

Carapebus

Sobre o Cooperjovem

O objetivo do Cooperjovem, de acordo com o Sescoop, é “despertar nos educadores e educandos uma conscientização sobre cooperação, auxiliando na organização e no desenvolvimento de projetos nas escolas, através do desenvolvimento de uma metodologia educacional cooperativa e da compreensão do cooperativismo como forma de organização socioeconômica”.

https://sicoobrio.com.br/index.php/2017/item/362-instituto-sicoob-capacitou-155-professores-no-primeiro-semestre-de-2019-pelo-cooperjovem?utm_campaign=informativo_sicoob_central_rio_252019&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

Fotos: Cooperjovem em Carapebus